acupuntura-na-gravidez

O uso de medicina chinesa na gravidez

Ao analisar o uso da medicina chinesa na gravidez é possível dividir o seu uso em 3 fases: antes da gravidez, durante a gravidez e após a gravidez.

De notar que cada uma destas etapas apresenta problemas diferentes e implicam alterações relevantes nas escolhas de terapêuticas a aplicar e na forma como devem ser pensadas ou prescritas.

Vamos analisar cada uma das etapas no uso de medicina chinesa na gravidez.

Antes da gravidez

O uso de medicina chinesa antes da gravidez pode ser aplicada em problemas como infertilidade, regulação do ciclo menstrual, ansiedade para tratamentos de infertilidade.

Infertilidade: neste caso recorre-se a uma combinação de farmacologia com acupuntura sendo a fitoterapia o tratamento mais importante. De notar que muitas pacientes também fazem tratamentos de fertilização in vitro pelo que os tratamentos de fitoterapia devem ser coordenados de forma a não interferir com os outros tratamentos. Por exemplo alguns fitoterápicos usados podem potencializar os efeitos anti-coagulantes de medicamentos ocidentais usados nos tratamentos de infertilidade. Deve evitar-se as interações farmacocinéticas não controladas.

medicina chinesa na gravidez

Os tratamentos de infertilidade são tratamentos de longa duração com alguns problemas associados.

Regulação do ciclo menstrual: uma técnica que pode ser usada para aumentar as probabilidade de fertilidade do casal, especialmente se associada a conselhos sobre práticas sexuais que potenciem as capacidades reprodutivas do casal.

Os tratamentos usados são a fitoterapia e a acupuntura sendo a fitoterapia o mais importante.

Ansiedade: a acupuntura pode ter grande utilidade no alivio da ansiedade existente nas pacientes quando fazem tratamentos de fertilização in vitro. A diminuição da ansiedade vai ajudar a paciente a responder melhor aos tratamentos médicos.

falar de estudos com angélica chinesa em ratos fêmea expostos a radiação

Durante a gravidez

Durante a gravidez a farmacologia chinesa deve deixar de ser usada. A acupuntura ganha relevo na medida que pode substituir a fitoterapia e a medicação ocidental. Para muitos sintomas durante a gravidez a acupuntura deveria ser tratamentos de primeira escolha.

Durante a gravidez a acupuntura pode ser usada com grande sucesso no tratamento de imensas queixas entre as quais se encontram:

Tratamento da dor.

Tratamento de insônia.

Bebê pélvico

Facilitar trabalho de parto: a acupuntura pode ser usada para facilitar o trabalho de parto.

Após a gravidez

Retenção placentária: tradicionalmente a acupuntura é aconselhada no tratamento de retenção placentária. Devido à especificidade da queixa não é algo em que os acupunturistas ocidentais tenham muito experiência.

Depressão pós-parto: o problema mais comum. Devido à amamentação a mulher deve evitar medicação pelo que a acupuntura pode ser uma terapêutica bastante importante. A depressão profunda não responde à acupuntura mas os estudos científicos tem mostrado que depressão leve e depressão moderada respondem muito bem à acupuntura.

Conclusão sobre medicina chinesa na gravidez

A medicina chinesa na gravidez pode ter um papel importante a desempenhar em 3 etapas diferentes. Pode ser relevante em tratamentos de infertilidade ou para auxiliar os mesmos. A medicina chinesa na gravidez é relevante pois não possui os efeitos da medicação e é indicada para muitos dos problemas de saúde que podem surgir durante a gravidez. Finalmente a medicina chinesa pode ser uma ajuda relevante em alguns problemas após o parto como depressão pós-parto.

Fonte: Acuforma

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta